terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Entre cigarros e poemas

[...]
É questão de olhar pro tempo e sentir a dor de um último trago, de tocar o vento como algo sólido, de sorrir pro imaginário, de dispensar aplausos, de poder abraçar a vida e descobrir que em teu corpo habita toda a beleza do universo. É questão de ser e poder sentir que você é maior que o próprio infinito. De acordar dia após dia e sentir que, apesar de tudo, tua alma ainda permanece viva.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se identificou com o texto? Conte-nos sua história, nos mostre um pouco dos pensamentos e sentimentos que estão guardados ai neste teu peito enferrujado, desabafe.

Ou apenas venha dizer um olá e quem sabe dividir um copo de café conosco (: