sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Moinhos de vento

Coloque fogo nesse peito e acenda aquele velho cigarro companheiro
É chegada a hora de você vestir tuas botas de aço
E a tua armadura de gente grande
Invente as tuas certezas
Assanhe o cabelo
O óculos escuro de praxe
O torto sorriso amarelo
E vá para as ruas atormentadas
Grite ao eco teus sonetos bobos
Que o silêncio se encarregará de responder de volta
Esqueça o mau humor e o mau amor
E hoje, apenas ateie fogo neste peito companheiro
Neste corpo, neste oco, neste ócio;
Coloque fogo nesse peito.




“ Embora eu saiba que não exista magia no mundo que possa mover e forçar a vontade - como alguns simplesmente acreditam - é livre a nossa vontade, e não existe erva nem encanto que a force.
Dom Quixote

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se identificou com o texto? Conte-nos sua história, nos mostre um pouco dos pensamentos e sentimentos que estão guardados ai neste teu peito enferrujado, desabafe.

Ou apenas venha dizer um olá e quem sabe dividir um copo de café conosco (: