sábado, 19 de março de 2011

O valor dos sentimentos

Quanto vale um sentimento?
Isso mesmo, qual seria o preço por uma emoção qualquer?
Pois eu pagaria o preço que fosse - e com muito prazer - para nunca mais ter que sentir dor, decepção, angústia, tristeza, e todas essas outras ‘tralhas’ de sentimentos que os seres humanos insistem em usá- los contra eles próprios... Vivemos em um mundo onde metade da população é constituída por idiotas que não se importam nem um pouco com as outras pessoas, só querem saber de si mesmas e de seu próprio bem estar. É por causa de pessoas assim que nasceram as brigas, as guerras, o preconceito racial, é tão difícil assim viver sem magoar ou ferir os sentimentos do próximo?
Cada dia que passa, me decepciono ainda mais com o mundo, com as pessoas, e com as suas próprias atitudes. Ás vezes me sinto cansado de viver em um mundo onde reina os maus sentimentos, cansado de ver as pessoas sofrerem, cansado de me ver sofrer...
Para muita gente, “Viver” acabou virando apenas sinônimo de “Trabalhar”, as pessoas acabam passando a vida toda trabalhando numa rotina viciosa – e  maléfica - tentando ganhar cada vez mais e mais dinheiro para si mesmas, e acabam se esquecendo do verdadeiro sentindo da vida, se esquecendo do que é ser realmente felizes. Rezo todos os dias para que eu nunca me torne uma pessoa assim, para que o mundo nunca me corrompa e que eu nunca perca a minha esperança.
Quero ter um futuro promissor, viver minha vida inteira intensamente, segundo por segundo, quero poder encontrar alguém em que eu possa dizer  “- É você o amor da minha vida!”, quero um dia poder casar e ter filhos, e ser finalmente chamado de “Pai”, quero ter os olhos cheios de lágrimas inúmeras vezes, mas não de tristeza como muitos se sentem e sim de extrema felicidade. Quero me orgulhar da minha vida e ser feliz acima de tudo.
E um dia, num futuro bem longínquo, quando chegares a minha hora de finalmente descansar em paz, eu irei falecer, e me encontrarei pessoalmente com Deus, e se ele me perguntares o que eu fizeste da minha vida, responderei com todo o orgulho do mundo, com a cabeça plenamente erguida e se nenhum traço de arrependimento – “Eu amei, compartilhei, fui feliz, criei a minha própria família, tive lindos filhos... Eu, vivi!”
Mas pena que muitos não pensam assim...

Eu me fodo toda vez que esqueço que o mundo é uma merda.
Pc Siqueira

3 comentários:

  1. Muito obrigado, a você e a todos os outros leitores que expressam suas opiniões, são graças a vocês que continuo escrevendo mesmo apesar do pouco tempo, e de alguns problemas que me cercam ultimamente,são graças a vocês que minha inspiração ainda continuaste viva, pois não há nada melhor do que receber um “Parabéns” ou um outro elogio qualquer de um leitor... A vocês, meus sinceros agradecimentos (:

    ResponderExcluir

Se identificou com o texto? Conte-nos sua história, nos mostre um pouco dos pensamentos e sentimentos que estão guardados ai neste teu peito enferrujado, desabafe.

Ou apenas venha dizer um olá e quem sabe dividir um copo de café conosco (: